Um vídeo que me comoveu imenso, pois demonstra a uma das realidades da terrível indústria dos lacticínios.
Muito se fala do cálcio quando se trata de consumo de
lacticínios. O leite é um mito e o seu consumo pela necessidade de cálcio é
falsa. As grandes empresas produtoras de leite detêm o controlo desta indústria
e é essencialmente um negócio de milhões.
Sem ética e sem respeito pela vida dos animais e também pela
saúde dos humanos, a indústria dos lacticínios prolifera cada vez mais, com um
único objectivo: LUCRO.
O leite de vaca é rico em IGF 1(insulin growth factor)  que é uma hormona de
crescimento que o organismo humano também produz. Portanto, ao consumir leite e
derivados, essencialmente de vaca, estamos a fornecer ao nosso organismo uma quantidade
desta hormona, superior à necessária para o crescimento natural.
É por essa razão que o leite materno, independente da
espécie, é utilizado para o crescimento rápido dos recém-nascidos.
Como o nosso organismo produz essa hormona, significa que
estamos a fornecê-la em doses superiores às necessidades do ser humano.
Como é do conhecimento de todos, o nosso corpo tem células
saudáveis e células doentes e que se desenvolvem, ou não, se lhes dermos o
“alimento” de que necessitam. Adicionar factores de crescimento externos fará
com que, quer as saudáveis, quer as doentes, se desenvolvam com mais rapidez,
daí os médicos quase sempre suprimirem o consumo de leite a doentes com
problemas de cancro.
Outro mito é o cálcio. Com a pasteurização contínua do leite,
toda e qualquer dose de cálcio é anulada. O leite contém hoje em dia, grandes
quantidades de antibiótico e de hormonas, nocivos para a saúde humana.

Para se consumir BOM cálcio, temos os vegetais de folha
verde, os frutos secos que têm doses de cálcio bem superiores ao leite.

Leave a Comment