Queridos Amigos

Para quem fez a INICIAÇÃO AO VEGETARIANISMO, aqui tem o complemento para que tudo possa fluir na perfeição. Termos alternativas para a carne e peixe é excelente. Então, quando quero ter também uma alternativa para os lacticínios? Como faço?

Como todos sabemos, o consumo de leite está a decair de dia para dia, entre os portugueses (o que me deixa bastante optimista), porque as pessoas estão a ficar com uma maior consciência dos “aditivos”, como antibióticos e hormonas de crescimento, que são colocados nas rações industriais, que alimentam os animais, e que estão cada vez mais presentes no leite que bebemos. Os resultados são vários e preocupantes, para não falar da forma como os animais são criados que é absolutamente “desumana”.
A história das vaca felizes, por exemplo, nos Açores, não passa de mais uma estratégia da Ind. dos Lacticínios para atrair consumidores.

Vou falar da “famosa” transglutaminase, uma substância que serve para compactar alimentos, cada vez mais presente nos queijos (entre outros), vou explicar-vos todo o processo do leite, desde que sai da vaca até chegar à prateleira do supermercado e vou falar das evidências que provam que os lacticínios e seus derivados em nada contribuem para a nossa saúde e que são apenas sustentados por uma indústria poderosa, sem qualquer tipo de ética, onde o único objectivo é lucro.

Muitas pessoas, incluindo cada vez mais crianças, se queixam de patologias directamente relacionadas com o consumo de produtos lácteos, nomeadamente todo o tipo de alergias e sintomas respiratórios, entre outras, sem saberem que o consumo de lacticínios é o principal responsável.

As populações são aconselhadas a consumir leite também para a prevenção da osteoporose, mas não sabem que a sua pasteurização destrói a fosfatase, uma enzima essencial à absorção do cálcio. 
De fácil conclusão é que nos países ocidentais, onde se consomem muitos lacticínios há uma grande incidência de osteoporose, enquanto que nos países asiáticos, onde praticamente não se consome leite, quase não existe osteoporose.  

Aprender a fazer os seus leites vegetais, estes sim, muito ricos em cálcio, manteigas vegetais, cremes e queijos deliciosos e muito saudáveis, é o objectivo deste workshop e que vai fazer as suas delícias. 

Até Bruschetas vamos ter, com queijo derretido no forno.
Há sempre opção de pão e tostas SEM GLÚTEN, na a degustação das receitas, para pessoa com intolerância.














ALTERNATIVAS AOS LACTICÍNIOS 
Data: 25 Setembro – 4 VAGAS
Local: Lisboa – Lumiar
Horário: 10h – 14h
Donativo: 30€ (Inclui: parte teórica, manual com receitas, degustação de todas as receitas e ingredientes de origem biológica –  almoço incluído)
Formadora: Isaura Faria (certificada pelo IEFP)


As inscrições* e informações de qualquer workshop são feitas para: 
cursovegetariano@gmail.com / 913 325 060


*Vagas Limitadas: a inscrição só é confirmada após sinalização para IBAN a indicar

Mais uma novidade: O Um Curso em Sabores está no INSTAGRAM com receitas muito boas e super fáceis de fazer.
É só seguir e aproveitar 🙂

abracinho imenso em todos vós e até já

Isaura F.


Leave a Comment