Queridos Amigos

Este foi um ano de mudança de paradigma, um ano que irá ficar para a história da humanidade.  Foi um ano de desafios, de grandes mudanças, algumas mesmo radicais, mas essencialmente foi um ano de muito crescimento interior, onde estamos a aprender a lidar connosco mesmos duma forma completamente diferente, onde tem havido muita interiorização e onde temos acedido a partes de nós que muito provavelmente nunca tínhamos acedido. Estamos a lidar com as nossas verdades, estamos a reconhecer os nossos verdadeiros valores, mas estamos também a lidar com as nossas sombras ao vê-las refletidas no mundo ao nosso redor. Estamos a ter uma visão completamente diferente, e também nova, de conexão com o mundo e estamos a dar mais valor à pessoas no seu todo, sem crenças de raças, género ou religião. Sentimos que o nosso coração nos chama a uma maior conexão e sentimos-nos protegidos com a nossa intuição dum renascimento massivo da Humanidade.

As nossas vidas têm tido altos e baixos, muitos de nós fizeram durante este ano mudanças radicais nas suas vidas, onde eu me incluo. Terminei um relacionamento, mudei de casa, adoptei um gato, comecei a trabalhar on-line, comecei a valorizar ainda mais os meus verdadeiros amigos, fiz novas amizades e hoje sinto-me muito mais voltada para o meu interior, passo muito mais tempo em silêncio e meditação e comecei a dar valor a coisas que antigamente me passavam despercebidas. Comecei a valorizar muito mais o que tenho, não em questão de bens materiais, mas de percepções, de emoções, de conexões e de realizações. Comecei a apreciar muito mais as pequenas coisas, a passar muito mais tempo na natureza que me tem trazido tantas respostas e discernimento e reparei que tudo flui  no ritmo do tempo e espaço certos.

Comecei a olhar mais ao meu redor e a perceber que posso ajudar a aliviar o sofrimento de muitos seres, sejam animais ou pessoas e comecei a ser voluntária com animais e pessoas. Tem sido gratificante poder dar o melhor de mim sem ser retribuída monetariamente e tenho recebido algo que o dinheiro nunca poderá comprar; Amor!!

Tive de me reconciliar com partes de mim que estavam magoadas e curei feridas que vinham acompanhando o meu percurso há muito tempo. À medida que fui sarando essas mágoas fui sentindo uma criança alegre que sempre viveu dentro de mim e que eu tinha quase esquecido. Percebi que consigo ter uma alegria imensa até nas pequenas coisas que faço e o que me faz feliz é gostar cada vez mais de mim própria.

Comecei a desfrutar realmente da minha casa em vez de a considerar apenas um abrigo, hoje é um porto seguro onde eu me interiorizo com a minha parte espiritual. Comecei a perceber que todos temos uma vibração que tem tudo a ver com aquilo que sentimos e também reconheci que atraímos precisamente as situações em função da essência do que desejamos e das aprendizagens que necessitamos ter para a nossa evolução.

Percebi que havia pessoas e locais que já não pertenciam ao meu caminho e que passaram a fazer a história do meu passado. Reconciliei-me com as partes de mim que estavam zangadas e tirei esse fardo de cima de mim. Percebi que não posso mudar ninguém e que cada um tem um caminho a fazer, pelo que assim desenvolvi ainda mais a compaixão por todos pois percebi que são almas com um propósito de vida e que não sou ninguém para alterar o caminho que vieram percorrer.

Este Natal não houve consumismo. Não embrulhei um único presente, pois só de pensar na quantidade de papel que se desperdiçava até ficava arrepiada. Todos os presentes foram comprados a pessoas que, com os seus dons, fazem coisas maravilhosas. Reutilizei sacos de papel para colocar o que oferecia a cada um, pois o importante era o conteúdo e a intenção.

Reconheço que o mundo ainda não está como muitos de nós gostaríamos e sonho com um mundo novo onde possamos sorrir e reconhecer o sorriso do outro. Sonho com um mundo de interajuda, de partilha, e onde todos desfrutem de alimentos saudáveis, de boa saúde, bem estar e prosperidade. Um mundo sem diferenciação de raças onde todos sejamos pessoas e que a consciência seja luminosa, profunda, ética e justa. Um mundo onde reine a paz, a alegria e o amor.

Assino a máxima de que Menos é Mais e que a qualidade de TUDO não está na quantidade do que se tem mas sim naquilo que se É.

Assim vou fazendo o melhor que posso e tentarei deixar o meu legado para as novas gerações.

A todos eu desejo um novo ano muito abençoado e que todos juntos caminhemos na direcção da nossa alma, pois ela sabe o mundo que espera por nós.

bem hajam

Isaura Faria

Leave a Comment